top of page

Quando a vida me deu um "empurrãozinho"

Exatamente há dois anos atrás, no dia 08 de novembro de 2014 (sábado) a vida me deu um "empurrãozinho" que fez toda a diferença na minha vida hoje!


Aquele estava sendo um ano desafiador, eu tinha terminado um longo relacionamento no inicio do ano, estava trabalhando durante o dia numa empresa na área de Recursos Humanos e à noite atendia de forma autônoma clientes em Coaching. Eu estava prosperando, meus clientes gostavam do meu trabalho, muitas pessoas me incentivavam dizendo que eu tinha grandes chances de ter mais clientes se eu tivesse mais agenda e mais tempo, mas ainda me sentia apegada a tudo que eu tinha construído durante 6 anos na empresa na qual eu estava. Eu gostava das pessoas da organização, gostava da estabilidade, do salário, gostava do meu trabalho e sabia que eu era boa no que eu fazia, mas sempre faltava algo, sentia que minha essência não estava ali, era à noite, já cansada, que eu me sentia plena, sentia que estava entregando o meu melhor no desenvolvimento individual, com demandas que se misturavam entre o pessoal e o profissional.


Também tinha acabado de entrar em um relacionamento com um homem maravilhoso, que insistiu muito para estar comigo, mas eu não me sentia inteira, não estava de corpo e alma naquela relação, estava com muito medo de me machucar, de machucar ele, de não dar conta daquela relação que tinha tudo pra dar certo, só faltava a minha energia.


Eu queria mudar, queria me jogar no namoro, queria pedir demissão e investir na minha profissão como Psicóloga e Coach, eu só precisa de… CORAGEM!


E foi naquele dia que fui presenteada pela vida… Voltando de uma corridinha no Parque Ibirapuera com meu namorado, já fazendo planos sobre o que iriamos almoçar… Na calçada, por causa de uma arvore com muitas raizes saindo do chão, ele passou na frente e eu vim atrás, cansada da corrida, do ano, da minha vida, da minha dificuldade de ir em frente, dos meus medos, cansada de mim… Então, em 5 segundos eu tropecei na raiz da árvore, fui apoiar o braço direito na árvore, o corpo estava longe e sem explicação, eu senti uma dor profunda e meu namorado me segurou antes de eu cair no chão… Uma dor terrível, muitas lágrimas, ele tentando me acalmar, muitas pessoas se aproximando… Policiais, bombeiros, hospital, corre-corre e algumas horas depois o diagnóstico: fratura do úmero direito (osso que liga o braço e o ombro), cirurgia já!




E aí começou o meu "presente da vida". Avisei meus pais que correram pra lá e… souberam que eu estava namorando (passo 1: assumir pra família), depois amigos, trabalho e todo mundo… Fiz cirurgia e com o braço imóvel por 1 mês, precisei ser afastada do trabalho (passo 2: desapego da vida atual), as pessoas me ligavam e eu sentia tanta dor que não conseguia ajudar nem por telefone. Por ser minha mão dominante, eu não conseguia fazer nada sozinha, meus pais e meu namorado precisavam me ajudar a tomar banho, comer, escovar os dentes e prender o cabelo (passo 3: adeus arrogância).


Raio x realizado logo após a cirurgia

Foi aí que eu entendi que estava tendo uma oportunidade de aprender com aquele tumulto que tinha virado a minha vida. E então, eu fui me soltando, me permitindo a ser ensinada, fui aceitando a lição (passo 4: confiar) e permitindo que a vida me empurrasse até o novo estágio da vida e 6 meses depois: Eu já tinha quase 80% do movimento do braço de volta, já estava morando com meu namorado, totalmente entregue e completamente apaixonada pela vida que estávamos construindo juntos, tinha pedido demissão da empresa e com muito amor e respeito finalizei todos os projetos que estavam sob minha responsabilidade, sai feliz e apoiada por todos da empresa, tendo a certeza que eu tinha completado uma etapa da minha vida e estava completamente pronta para iniciar uma nova fase.


Resumidamente, doeu, pois eu resisti, mas se precisasse, eu voltaria no tempo e faria igualzinho, pois o resultado dois anos depois? É a vida que eu sempre sonhei! Hoje moro numa casa linda, estou casada, temos dois cachorros, atendo no meu consultório e em casa por Skype, estou com vários projetos e 2017 promete!


Hoje, quando algo começa a não dar certo, eu paro, respiro e me pergunto: que caminho eu deveria ter tomado e estou resistindo? E antes que eu precise de outro empurrãozinho dolorido, eu já tomo uma atitude, chacoalho a zona de conforto e vou pra nova fase =)


E você? Qual foi o empurrãozinho que a vida te deu ou está te dando? Talvez possa ser uma perda de emprego ou uma perda de alguém muito próximo ou um fim de relacionamento ou uma doença ou um negócio que não vai pra frente… E aí, qual passo/mudança você precisa fazer e está resistindo?

Espero que minha história te inspire e se quiser ajuda: Conte sempre comigo!

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page